Inquérito

Crie seu próprio questionário de feedback de usuário

quarta-feira, dezembro 31, 2008

Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro_galeria03


Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro_galeria03
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Galerias do anfiteatro de Itálica.

Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro_galeria02


Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro_galeria02
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Galerias do anfiteatro de Itálica.

segunda-feira, dezembro 29, 2008

Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro09


Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro09
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Entrada para as galerias no anfiteatro romano de Itálica.

Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro08


Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro08
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Ruínas do Anfiteatro, em Itálica.
Com uma capacidade de 25.000 espectadores, era um dos maiores anfiteatros do Império. Debaixo do antigo piso de madeira, havia um fosso de serviço para os diferentes espectáculos de feras e gladiadores.

domingo, dezembro 28, 2008

Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro05


Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro05
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Ruínas do Anfiteatro, em Itálica.
Com uma capacidade de 25.000 espectadores, era um dos maiores anfiteatros do Império. Debaixo do antigo piso de madeira, havia um fosso de serviço para os diferentes espectáculos de feras e gladiadores.

Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro04


Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro04
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Ruínas do Anfiteatro, em Itálica.
Com uma capacidade de 25.000 espectadores, era um dos maiores anfiteatros do Império. Debaixo do antigo piso de madeira, havia um fosso de serviço para os diferentes espectáculos de feras e gladiadores.

Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro03


Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro03
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Ruínas do Anfiteatro, em Itálica.
Com uma capacidade de 25.000 espectadores, era um dos maiores anfiteatros do Império. Debaixo do antigo piso de madeira, havia um fosso de serviço para os diferentes espectáculos de feras e gladiadores.

sábado, dezembro 27, 2008

Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro07


Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro07
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Ruínas do Anfiteatro, em Itálica.
Com uma capacidade de 25.000 espectadores, era um dos maiores anfiteatros do Império. Debaixo do antigo piso de madeira, havia um fosso de serviço para os diferentes espectáculos de feras e gladiadores.

Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro01


Sevilha_Italica_ruinas_anfiteatro01
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Ruínas do Anfiteatro, em Itálica.

sexta-feira, dezembro 26, 2008

terça-feira, dezembro 23, 2008

Sevilha_Italica_mosaico02


Sevilha_Italica_mosaico02
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Representação de Medusa, num mosaico romano em Itálica.

Sevilha_Italica_mosaico


Sevilha_Italica_mosaico
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Mosaico do Labirinto.

Sevilha_Italica_mosaico01


Sevilha_Italica_mosaico01
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Mosaicos da casa de Neptuno, nas ruínas de Itálica.
O mosaico representa o deus Neptuno e o seu cortejo de criaturas marinhas. Julga-se que fazia parte do frigidarium da área termal.

segunda-feira, dezembro 22, 2008

Sevilha_Italica_ruinas01


Sevilha_Italica_ruinas01
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Casa do Planetário.
Edifício residencial com quase 1600 m2 de superfície. O seu nome deve-se a um dos mosaicos que contêm os deuses identificados com os planetas e os dias da semana.

domingo, dezembro 21, 2008

Sevilha_Italica_ruinas03


Sevilha_Italica_ruinas03
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Ruínas romanas de Itálica.
A cidade romana de Itálica, situada no baixo Guadalquivir, a meio de caminho entre Sevilha (Hispalis) e Alcalá del Rio (Ilipa), desempenhou um papel estratégico no âmbito político, económico e, em alguns momentos, também militar, em vários períodos da sua longa história.

sábado, dezembro 20, 2008

Sevilha_Italica_ruinas03


Sevilha_Italica_ruinas03
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Ruínas romanas de Itálica.
A cidade romana de Itálica, situada no baixo Guadalquivir, a meio de caminho entre Sevilha (Hispalis) e Alcalá del Rio (Ilipa), desempenhou um papel estratégico no âmbito político, económico e, em alguns momentos, também militar, em vários períodos da sua longa história.

Sevilha_Italica_ruinas02


Sevilha_Italica_ruinas02
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Ruínas romanas de Itálica.
A cidade romana de Itálica, situada no baixo Guadalquivir, a meio de caminho entre Sevilha (Hispalis) e Alcalá del Rio (Ilipa), desempenhou um papel estratégico no âmbito político, económico e, em alguns momentos, também militar, em vários períodos da sua longa história.

sexta-feira, dezembro 19, 2008

Sevilha_Italica_ruinas


Sevilha_Italica_ruinas
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Ruínas romanas de Itálica.
A cidade romana de Itálica, situada no baixo Guadalquivir, a meio de caminho entre Sevilha (Hispalis) e Alcalá del Rio (Ilipa), desempenhou um papel estratégico no âmbito político, económico e, em alguns momentos, também militar, em vários períodos da sua longa história.

quinta-feira, dezembro 18, 2008

Sevilha_Italica_estatua


Sevilha_Italica_estatua
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Escultura, nas ruínas romanas de Itálica.

Sevilha_Italica_estatua01


Sevilha_Italica_estatua01
Originally uploaded by VRfoto.

SANTIPONCE (Espanha): Reprodução da escultura de Trajano, nas ruínas de Itálica. O original encontra-se no Museu Arqueológico de Sevilha.

terça-feira, dezembro 16, 2008

Merida_arco_trajano


Merida_arco_trajano
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Arco de Trajano.
A sua designação deve-se à tradição popular, sem qualquer tipo de justificação. Mede 15 metros de altura e encontra-se na via principal da cidade romana.

segunda-feira, dezembro 15, 2008

sábado, dezembro 13, 2008

Merida_ponte_lusitania03


Merida_ponte_lusitania03
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Ponte Lusitânia.
A ponte Lusitânia é uma obra do engenheiro Santiago Calatrava Valls, construída a fim de preservar a velha ponte romana sobre o rio Guadiana. Foi uma obra de grande complexidade técnica que utilizou materiais de vanguarda.
O tabuleiro da ponte foi inspirado na cabeça de um touro. A ponte acabou por ser inaugurada em 1991.

sexta-feira, dezembro 12, 2008

Merida_ponte_lusitania02


Merida_ponte_lusitania02
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Ponte Lusitânia.
A ponte Lusitânia é uma obra do engenheiro Santiago Calatrava Valls, construída a fim de preservar a velha ponte romana sobre o rio Guadiana. Foi uma obra de grande complexidade técnica que utilizou materiais de vanguarda.
O tabuleiro da ponte foi inspirado na cabeça de um touro. A ponte acabou por ser inaugurada em 1991.

quinta-feira, dezembro 11, 2008

merida_ponte_lusitania01


merida_ponte_lusitania01
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Ponte Lusitânia.
A ponte Lusitânia é uma obra do engenheiro Santiago Calatrava Valls, construída a fim de preservar a velha ponte romana sobre o rio Guadiana. Foi uma obra de grande complexidade técnica que utilizou materiais de vanguarda.
O tabuleiro da ponte foi inspirado na cabeça de um touro. A ponte acabou por ser inaugurada em 1991.

Merida_ponte_romana02


Merida_ponte_romana02
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Ponte romana sobre o rio Guadiana, ao anoitecer.
A ponte mede 792m de comprimento e 12 de altura, em relação ao nível médio das águas. Sofreu várias remodelações ao longo dos tempos, sendo a última importante, no século XIX, que lhe deu a configuração actual.
Na sua reconstrução utilizaram-se materiais provenientes de outros importantes monumentos romanos da cidade. Parte da bancada do teatro romano foi utilizada para a reconstrução dos arcos da ponte.

quarta-feira, dezembro 10, 2008

Merida_ponte_romana01


Merida_ponte_romana01
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Ponte romana sobre o rio Guadiana, ao anoitecer.
A ponte mede 792m de comprimento e 12 de altura, em relação ao nível médio das águas. Sofreu várias remodelações ao longo dos tempos, sendo a última importante, no século XIX, que lhe deu a configuração actual.
Na sua reconstrução utilizaram-se materiais provenientes de outros importantes monumentos romanos da cidade. Parte da bancada do teatro romano foi utilizada para a reconstrução dos arcos da ponte.

terça-feira, dezembro 09, 2008

Merida_ponte_romana


Merida_ponte_romana
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Ponte romana sobre o rio Guadiana, ao anoitecer.
A ponte mede 792m de comprimento e 12 de altura, em relação ao nível médio das águas. Sofreu várias remodelações ao longo dos tempos, sendo a última importante, no século XIX, que lhe deu a configuração actual.
Na sua reconstrução utilizaram-se materiais provenientes de outros importantes monumentos romanos da cidade. Parte da bancada do teatro romano foi utilizada para a reconstrução dos arcos da ponte.

Merida_plaza_espana


Merida_plaza_espana
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Praça de Espanha.

segunda-feira, dezembro 08, 2008

Merida_ruinas_romanas_templo_bw


Merida_ruinas_romanas_templo_bw
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Templo de Diana.
Ficou assim identificado, desde o séc. XVII, por um historiador local, embora, de facto, fosse dedicado ao culto imperial.
A sua construção remonta ao séc. I a.C., é um dos edifícios romanos mais antigos da cidade e o único exemplar de arquitectura religiosa em razoável estado de conservação.
O templo é de planta rectangular, construído em granito.

Merida_ruinas_romanas_templo01


Merida_ruinas_romanas_templo01
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Templo de Diana.
Ficou assim identificado, desde o séc. XVII, por um historiador local, embora, de facto, fosse dedicado ao culto imperial.
A sua construção remonta ao séc. I a.C., é um dos edifícios romanos mais antigos da cidade e o único exemplar de arquitectura religiosa em razoável estado de conservação.
O templo é de planta rectangular, construído em granito.

Merida_ruinas_romanas_templo_diana


Merida_ruinas_romanas_templo_diana
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Templo de Diana.
Ficou assim identificado, desde o séc. XVII, por um historiador local, embora, de facto, fosse dedicado ao culto imperial.
A sua construção remonta ao séc. I a.C., é um dos edifícios romanos mais antigos da cidade e o único exemplar de arquitectura religiosa em razoável estado de conservação.
O templo é de planta rectangular, construído em granito.

domingo, dezembro 07, 2008

quarta-feira, dezembro 03, 2008

terça-feira, dezembro 02, 2008

Merida_teatro01


Merida_teatro01
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Teatro romano.

O Teatro Romano de Mérida foi mandado construir pelo cônsul Marco Vipsânio Agripa e inaugurado, possivelmente, entre os anos 16-15 aC.
Situado na capital de Estremadura, em Espanha, é um dos mais relevantes monumentos da cidade e desde 1933 alberga o Festival de Teatro Clássico com o qual recupera a sua função original.
Está composto por um terraço com capacidade, no momento, para 6.000 espectadores, divididos em três zonas, pela orquestra, lugar em que nas representações ocupava o coro, o palco e por último o cenário.
O teatro sofreu várias remodelações, a mais importante foi em finais do século I, possivelmente na época do imperador Trajano, quando se levantou a actual frente do palco, e outra entre os anos 330-340.

Fonte: Wikipedia

Merida_teatro


Merida_teatro
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Teatro romano.

segunda-feira, dezembro 01, 2008

Merida_anfiteatro_tunel_entrada


Merida_anfiteatro_tunel_entrada
Originally uploaded by VRfoto.

MÉRIDA (Espanha): Corredor de acesso ao Anfiteatro.
Nos extremos do seu eixo partiam corredores que acediam à arena. Nesses corredores ficavam as dependências dos gladiadores e também jaulas para as feras.